Maison de la Truffe

Chegar em locais diversos ao nosso cotidiano é um tanto complicado… Ainda mais quando se trata de locais para comer e beber, sem conhecer e ter qualquer indicação.

Mais uma vez, em minha viagem a Paris, tive quem valer de sugestões de amigos sobre restaurantes, já que éramos novatos na região.

Desta vez, para o jantar, nos indicaram um dos tops da cidade luz. La Maison de La truffe… Restaurante contemporâneo localizado na Placa de Madeleine, pertinho da Fauchon.

Esse restaurante merece cinco estrelas. Todos os pratos levam algo trufado. Trufas brancas ou negras…  Em pratos doces ou salgados…. Vai do gosto do cliente… (phyno)

317

Nossas escolhas foram ótimas. Eu escolhi um tagliatelli com trufas negras. Difícil descrever o sabor…

Já meu marido pediu de entrada um foie gras au blinis com salada de folhas verdes, tudo com muita trufa negra.

318

Eu já estava satisfeita com meu macarrão trufado, divino por sinal, mas meu marido não…. Então ele chamou o atendente e pediu mais um prato, trufado óbvio…

Dessa vez foi um filé mignon com polenta trufada, com muita, mas muita trufa negra fatiada em cima (delícia cremosa, hum…)

321

Para fechar pedi um chazinho, pois estava uma noite muito fria.

325

O restaurante fica na Place de Madeleine, e dentro tem uma lojinha de produtos que eles mesmo produzem, todos trufados. Azeite, sal, polenta, risoto, queijos, utensílios e afins. Sem contar com os doces maravilhosos.

Quem for a Paris, vale a pena conhecer este maravilhoso restaurante.

#ficadica

bjokas

site www.maison-de-la-truffe.com

le Relias de l’Entrecotê

Paris 03.2013 033

Quando falei para alguns amigos e familiares que iria para Paris, um dos primeiros lugares que me indicaram foi o restaurante le “Relais de l’Entrecôte”. Um restaurante diferenciado, pois só é servido um prato. Sequer existe cardápio, somente carta de bebidas e sobremesas.

O Bistro que fomos fica na Gare Montparnasse, bem pertinho da estação, na própria Blvd. Montparnasse. No entanto, eles tem outros dois endereços em Paris mesmo.

Como era o nosso primeiro dia de viagem e estávamos sem almoço, aproveitamos que estávamos na região e fomos um pouco cedo para o jantar. Primeiro fora. O restaurante estava fechado ainda. Eram 18 horas e ele abria as 19. Aproveitamos para dar uma voltinha pela bela região e admirar a beleza do bairro.

Quando voltamos já tinha uma pequena fila na porta, porém nada que fosse lotar o local. Entramos e fomos direcionados a uma mesinha bem na frente. Todas muito pequenas e sem espaço para mais nada além de uma cestinha de pães e as taças.

A garçonete nos questionou apenas o que iríamos tomar, pois como já disse, não há como escolher pratos. Pedimos um vinho tinto indicado   pela atendente. Lógico que foi o vinho da casa né…

Depois de algum tempo, já com o vinho e uns pãezinhos na mesa, nos trouxeram uma saladinha de entrada. Bem simples por sinal: folhas verdes, fatias de rabanete e nozes. No entanto, apesar de simples, o molhinho de mostarda que a temperava fez a diferença. Bem leve, refrescante e ao fundo um leve ardidinho da Dijon.

Entre o tempo em que a salada e o prato principal foi servido se passaram uns 15 minutinhos. Ai foi servido o famoso entrecote de paris.

Um prato sem muita elaboração. Uma porção generosa das verdadeiras “french fries”, adornando um belo file de entrecote fatiado e regado com o seu secreto molho verde. Parece com um pesto misturado com mostarda e pimenta, mas nada muito exagerado que atrapalhasse no sabor.

pratos

Vale lembrar que o prato não é a la carte. Quando estávamos terminando o jantar, a atendente veio até nossa mesa com uma bandeja questionando se aceitávamos mais carne e mais babata, e lógico que não foi muito difícil de aceitarmos, rs.

Para maiores informações acesse o site Relais de Entrecôte

Copo pra que?

 

Olha dica para o final de semana aí gente !!!! rsrs.

Na última viagem que fiz, conheci um restaurante chamado Joe’s Crab Shack. É uma excelente dica para quem vai viajar para os Estados Unidos e quer comer frutos do mar, mais precisamente caranguejo.

O restaurante é todo temático, uma graça, e para comer o tão falado Crab, você tem usar um babador e uma faquinha dado por eles, e claro, as mãos. Nada de talheres…

Olha o tamanho do bicho, que além de gigantes são deliciosos.Bom, em minha ida ao restaurante além de comer o delicioso caranguejo gigante, pedi um drink que me chamou pela forma que foi servido. Confesso que a bebida não era muito boa, mas a apresentação do drink foi demais.

cats

Reparem que a bebida foi servida em um pote tipo de maionese, e eu amei a ideia!!!

Achei o máximo, super inusitado.

Penso que um vidro de azeitona, maionese, molho de tomate, enfim, qualquer vidro deste tipo ficará bem legal o drink.

Para decorá-lo, use frutas e um canudinho.

192

Dicas de drinks: caipirinha de frutas e mojito.

As fotos não ficaram boas pois a iluminação do restaurante não estava adequada, mas acho que deu para vocês terem uma idéia.

Eu adorei a forma de servir o drink e assim que tiver oportunidade, farei igual.

Bom final de semana.

bjokas!

Restaurante Week em São Paulo

 

 

Oi gente!

Hoje tenho uma ótima dica para quem gosta de comer bem por um ótimo preço.

Está acontecendo em todo estado de São Paulo a 10ª edição do Restaurante Week, que conta com mais de 200 casas participando do evento. São 14 dias com cardápios especiais com entrada, prato principal e sobremesa, que serão oferecidos a R$31.90 no almoço e a R$43.90, no jantar, sendo que bebidas, serviço e couvert não inclusos.

Notem que em alguns restaurantes vocês conseguem fazer reserva, o que eu recomendo, pois nesta época muita vezes há lotação da casa e pode ocorrer dos pratos oferecidos da promoção acabarem.

Então, não percam tempo e clique aqui para São Paulo e aqui para Espirito Santo (que ocorre no mesmo período que São Paulo, porém com valores diferentes dos pratos), e conheça os restaurantes que fazem parte do evento.

Bom apetite.

Dario Cecchini

clip_image001

Oi gente!

Hoje, sexta-feira, final de semana chegando e resolvi fazer um post bem gostoso.

Não me recordo se já falei aqui que meu marido é louco por carnes, ele adora carnes diferentes, embutidos, salames, presuntos, etc.

Há algum tempo atrás ele com alguns amigos foram ao Templo da Carne, mais conhecido como Bassi (um restaurante muito bom e conhecido aqui em SP) pois um famoso Chef italiano iria fazer sua especialidade, a Bisteca a Fiorentina. Um tradicional e nobre corte bovino retirado entre do filé mignon e o contra filé, que são separados por um osso em formato de “T”.

clip_image003

Pois bem, após conhecerem o Chef pegaram o cartão do restaurante na Itália e, não é que em nossa viagem conseguimos visitá-lo?!

Com a ajuda do GPS e o mapa de um amigo nosso (tks Alan), chegamos ao nosso destino.

Eu que não ligo muito para este tipo de comida adorei.

Seguem algumas fotinhos da loja dele para dar água na boca de vocês…

clip_image004

Logo na entrada demos de cara com essa figura… embaixo os ramos de alecrim, junto com pães, patês e panceta para o visitante degustar enquanto faz suas compras.

clip_image005

clip_image006

clip_image007

clip_image008

clip_image009

O local é bem familiar e aconchegante, além de inusitado. No piso térreo funciona uma espécie de açougue mesclado com mercearia, onde podem ser encontrados cortes nobres de diversas espécies de carnes, bem como especiarias e embutidos fabricados por eles mesmos.

No andar superior da Macelleria (açougue) funciona o restaurante – La Officina Della Bistecca.

Este é o Dario, segurando a sua mais famosa “Obra prima”, a bisteca Fiorentina in natura.

clip_image011

Quando forem para a Itália, na região da Toscana, não deixem de conhecer este tradicional e saboroso ponto turístico. Vocês não vão se arrepender.

Vale a dica para efetuarem reserva antes de ir, pois eles não funcionam em alguns dias da semana.

O site deles é www.dariocecchini.com, lá vocês encontram endereço, telefones e email para fazer a reserva.

Fica a dica!

Bom final de semana.

Pasta ao Tartufo Bianco

DSC01187

Infelizmente não dá para sentir o aroma deste delicioso prato milanês.

O papardelli ao tartufo bianco é um prato simples, porem seu único ingrediente além da pasta acaba deixando-o incrivelmente saboroso. A massa é elaborada apenas com trufa branca, uma iguaria chiquérrima os chefs de cozinha e também para quem apreciação uma bela culinária.

O tartufo bianco é tão raro que, para se ter ideia, um quilo do fruto chega a custar até 3.000 euros (claro que neste prato acima, não vai nem 10 gramas). Bastam algumas fatias da iguaria para aromatizar a massa.

Seu gosto é muito particular, lembra um pouco alho e queijo parmesão, bem suave.

Diz a tradição que antigamente os cozinheiros encontravam as trufas com ajuda de porcos em razão de seu apurado olfato, que fuçavam a terra quando sentiam seu cheiro (a trufa fica embaixo da terra, ela cresce como uma espécie de cogumelo dentro da terra). Hoje em dia, essa busca é feita por cães treinados.

Para acompanhar este delicioso prato, nada melhor do que um bom vinho tinto.

DSC01190

Caso passem por Milão, vale a pena conferir o restaurante Il Martel, que fica na Corso Giuseppe Garibaldi n° 11, no centro da cidade.

Fica a dica!

Arrivederci!